Fernando Pessoa: Revelação nas eleições 2018. 2 de novembro de 2018

fernando sozinho 2Durante as eleições você ouviu falar no jovem Fernando Pessoa, natural de Tuntum, cunhado do prefeito de Barra do Corda e que nunca imaginou que fosse conquistar mais de 45 mil votos. Muitos boatos rodaram em torno do seu nome, mas você sabe quem realmente ele é?

Fernando Pessoa: Revelação nas eleições 2018.

O mais novo deputado eleito pelo povo, Fernando Portela Pessoa, 27 anos, Tuntuense, casado, pai de duas princesas, pertence a uma geração de novos políticos, carrega consigo o desejo de ajudar os mais carentes e trazer desenvolvimento a todo o Maranhão.
Em entrevista a nossa revista, o jovem deputado falou mais sobre sua vida e seus projetos. Agradeceu seus votos e deixou uma mensagem aqueles que ainda tem dúvida sobre o seu grande desejo em diminuir as desigualdades e ajudar os mais carentes.

Balada: Quem é Fernando Pessoa?

Fernando Pessoa: Posso me definir como uma pessoa que não mede esforços em buscar a realização de seus sonhos. Porém, tendo sempre em mente que aliada a essa busca, carrego uma obrigação moral de sempre fazer o bem, respeitar o próximo, que é um dos ensinamentos vindo da minha família, principal alicerce da formação do meu caráter. Sou um indivíduo que pauto, minha convivência em sociedade, pelo crescimento coletivo, onde o “viver bem” deve ser um direito para todos. Faço parte de uma geração que aprendeu a se indignar com as injustiças sociais mas que sabe defender suas idéias de forma responsável e que busca contribuir para que dias melhores sejam possíveis na vida dos maranhenses. É assim que me defino e penso.

Balada: Durante as inundações em Tuntum, você foi um dos primeiros a começar ajudar os desabrigados. Isso bem antes das eleições. Me fale sobre esse Fernando humano que não tem limites para ajudar ao próximo.

Fernando Pessoa: Trazer esse momento de volta, é como se reprisasse uma cena em minha mente me fazendo relembrar o sofrimento no olhar de cada irmão tuntuemse que, naquele momento, afaguei com uma palavra de conforto. Ali o coração falava mais alto. Crianças, jovens, idosos… olhava no rosto de cada um e me sentia parte do problema deles. Foi uma calamidade sem precedentes que se abateu sobre as famílias de nossa cidade. Famílias que perderam tudo que tinham e teriam que reconstruir suas vidas, recuperar sua dignidade e cidadania. Cresci no meio daquele povo. Minha infância foi vivida próxima de muitos que passaram por aquele sofrimento. Partindo do princípio dos ensinamentos de meus pais e alimentado sempre pelo sentimento de amor ao próximo e de sede por justiça social, como filho legitimo de Tuntum, não poderia me furtar em ajudar meus irmãos, meus conterrâneos. Ali não se poderia agir pensando em retorno, compensações. Estávamos lidando com sentimento do ser humano. Dignidade não é, e nunca será moeda de troca para mim. É um direito de todos. Importante destacar também que minha família foi fundamental para que pudéssemos ajudar o maior número possível de desabrigados. Abrimos as portas de nossa casa, dos nossos comércios, sem pensar em recompensas. Estávamos apenas fazendo a nossa parte. Ajudaríamos quantas vezes necessárias fossem. O respeito e a dignidade das pessoas, para mim e minha família, sempre virão em primeiro lugar.

Balada: Como foi andar de casa em casa e conhecer a realidade dos maranhenses?

Fernando Pessoa: Primeiramente tenho que agradecer a todos que me receberam e que tiveram interesse em ouvir o meu projeto . Segundo, dizer que, andar de casa em casa, conversar de porta em porta, foi um rico exercício que me reforçou um ensinamento que jamais deve ser deixado de lado: O saber ouvir! Andar de cidade em cidade, de povoado em povoado, ouvir as pessoas, conhecer um pouco de suas vidas, seus sonhos, suas necessidades…. Aprendemos em economia que os recursos são insuficientes em relação aos desejos. Mas se esses mesmos recursos forem melhor direcionados, otimizados, entendo que dar pra ajudar muita gente. Foi mais que uma experiência. Foi um aprendizado! Então, quero dizer com isso que nesses 45 dias de campanha deu para constatar que há muito a ser feito para melhorar ainda mais a qualidade de vida dos maranhenses. Mas estou pronto para esse desafio!

IMG_0348

Balada: Um momento feliz na campanha.

Fernando Pessoa: Dissemos no início que não seriam 45 dias de campanha. Seriam 45 dias de festa. Obviamente que o sentido era dizer que iriamos fazer uma campanha com muita alegria, paz, com responsabilidade, respeito e apresentação de propostas de dias melhores. Posso dizer com todas as letras que o momento feliz da campanha veio com a vitória dada nas urnas pelo povo que acreditou em nosso projeto. Momento de felicidade que tenho a obrigação de compartilhar com todos que se esforçaram para que esse êxito fosse alcançado. Desde o simples bandeirinha até a maior liderança que não mediu esforço em buscar adesões que contribuíssem para que fosse possível nossa eleição. E mais do que nunca, esse momento de felicidade, essa “Vitória”, dedico ao seu principal e legítimo dono: O Povo!

Balada: Um momento triste.

Fernando Pessoa: A perda de um grande amigo nosso, tuntuemse que, com certeza, acreditava no nosso projeto e torcia pela nossa vitória. A trágica morte do meu grande amigo e irmão Nilson realmente foi um momento que nos abalou bastante. Mas tenho certeza que lá de cima ele está comemorando essa nossa vitória a qual também dedico em sua memória.

Balada: Surpreso com 47.343 votos?

Fernando Pessoa: Olha! Nós estávamos engajados em um projeto político que nasceu da vontade da grande maioria dos vereadores de Barra do Corda, legítimos representantes do povo, e que foi chancelado pelo Prefeito Eric Costa. Cada passo era calculado. Respirávamos e transpirávamos números. Todos eram importantes naquele processo de campanha eleitoral. Tínhamos a certeza de que estávamos entrando para ganhar. Havia uma soma de experientes políticos com a vontade do povo em querer mudanças. Nem tudo eram flores, óbvio. Vez por outra voltávamos para a mesa de dialogo, da coordenacão da campanha, para realizarmos correção de rumos. Nossa expectativa tinha por base 35 mil votos para brigarmos por uma vaga dentro da nossa coligação que tinha candidatos já experimentados nas urnas. Mais do que surpreso, fiquei bastante feliz em saber que nada foi em vão, que estávamos no caminho certo e que o povo acredita no nosso projeto. Mais cá pra nós…Superamos todas as expectativas! (Risos). Tenho a plena convicção de que a segurança, com que transmitíamos nossas propostas, contribuiu para que obtivéssemos essa votação surpreendente. Isso aumentou ainda mais nossa responsabilidade perante aos maranhenses.

Balada: Quais seus projetos?

Fernando Pessoa: Temos demandas estruturantes que deverão ser trabalhadas para serem concretizadas já no nosso primeiro ano de mandato. O centro de hemodiálise em Barra do Corda, uma maternidade e um matadouro em Tuntum, são exemplos de demandas e necessidades desses municípios, como também muitas outras dos diversos municípios onde recebemos apoio e que contribuíram para nossa eleição. Iremos trabalhar com dedicação e afinco para honrar os compromissos assumidos perante aqueles que acreditaram no nosso projeto. Trabalharei de forma aliada ao Governador reeleito Flávio Dino pois, o projeto de seu governo tem tudo para permitir que viabilizemos nossos compromissos para como o nosso povo.

Balada: Quem o Fernando tem para agradecer?

Fernando Pessoa: Primeiramente a Deus e segundo aos meus familiares, amigos, vereadores, ex vereadores, lideranças políticas… em fim. Não irei nominar aqui para não ser traído pela minha memória e cometer alguma injustiça em deixar de citar algum colaborador. Mas, agradeço de coração ao povo maranhense pela confiança em mim depositada, principalmente da nossa região central, elegendo-me como Deputado Estadual. E quero abrir um espaço para agradecer e destacar a importância do presidente do meu partido Solidariedade, o meu amigo e irmõo Simplício Araujo que, mesmo não se elegendo Deputado Federal, logrou êxito em ficar na primeira suplência. Simplício é um homem íntegro, de palavra e que, com sua humildade, foi um elo importante entre minha campanha e o eleitorado fora das minhas maiores bases, Barra do Corda e Tuntum. Destaco também a atuação do prefeito Eric Costa, como coordenador geral da minha campanha, e que hoje é reconhecido como uma grande liderança política na região central maranhense, que conduz um grupo que aprendeu a ganhar com responsabilidade, transparência e honestidade.

Balada: Alguma mensagem aos seus eleitores?

Fernando Pessoa: Tenham a certeza de que mais do que um Deputado Estadual, vocês têm um amigo com as portas abertas em seu gabinete na Assembléia Legislativa do Estado do Maranhão que receberá a todos, sem distinção a partir do primeiro dia de Fevereiro de 2019, quando serei empossado como legítimo representante do povo da região central do Maranhão. Não me faltará empenho, dedicação e compromisso para honrar a confiança em mim depositada nas urnas. Vocês me deram a procuração para lutar por dias melhores para todos nós. E isso farei com muito orgulho, com a humildade de saber ouvir e o desejo sincero de fazer acontecer. E nunca esquecerei do lema da nossa campanha: “Quando o povo quer, Deus abençoa! Um forte abraço. Vamos em frente!

 

 

 

Leia também